Pindobaçu: Artistas locais não recebem auxílio determinado por lei e recurso pode ter se perdido - Guia Ponto Novo

Ads

Clique Aqui e conheça nosso Guia Comercial

Pindobaçu: Artistas locais não recebem auxílio determinado por lei e recurso pode ter se perdido

Compartilhar
Desde o início da pandemia em nossa região, músicos, atores, cantores, grupos culturais e promotores de eventos, pararam de trabalhar ou limitaram suas atividades. As medidas restritivas foram um desastre para o bolso e, consequentemente, para a mesa do jovem, do pai ou mãe de família que dependem da arte para sobreviver ou complementar a renda baixa que assola nossa região.

Porém, algo diferente aconteceu em Pindobaçu e só não passou despercebido porque a artista Lih Maria, que é poetisa, cordelista, pedagoga e servidora pública do município, se manifestou em suas redes sociais.

 
O dinheiro chegou! Sim, os artistas teriam seus sofrimentos amenizados se o recurso da Lei Aldir Blanc, que foi creditado aos cofres do município em novembro de 2020, tivesse chegado à classe artística local.

Segundo informações obtidas pelo Guia Ponto Novo, o valor total gira em torno de R$170.000,00 e teria retornado para o governo do estado por conta do desinteresse da última gestão e atraso da atual (talvez nem tivesse mais tempo por conta da transição) em traçar um plano e publicar um decreto municipal para a destinação do recurso. Jadson Cardoso, O Careca, fundador e vocalista da banda Na Garagem, nos relatou que grupos musicais de outras cidades foram beneficiados pela lei.

"Seria uma 'grana' muito boa. Bandas de Juazeiro e Petrolina, por exemplo, receberam. Algumas conseguiram receber R$6.000, até R$10.000. Seria um dinheiro que ajudaria muito. Com esse valor eu dividiria 'meio-a-meio' com todos os integrantes da banda", disse Jadson.


O Careca, fundador e vocalista da banda Na Garagem

Esses profissionais têm o direito de saber se o Governo da Bahia já devolveu o recurso para a União ou se ainda é possível trazê-lo de volta e destinar para dezenas de artistas pindobaçuenses, muitos desses em situação de vulnerabilidade, vivendo de "bico", seja para terceiros ou como autônomos, para não passarem por necessidades básicas. Os artistas de Pindobaçu estão completamente desamparados pelo poder público. Uma vergonha para uma cidade que é referência na região, por suas inúmeras bandas e grupos tradicionais de reisado.

Municípios da região já auxiliaram seus agentes culturais, enquanto Pindobaçu ainda vive esse impasse. Em Ponto Novo, por exemplo, município vizinho menos populoso e com um número menor de artistas, bandas e grupos culturais, a classe local recebeu o auxílio, que beneficiou de tradicionais grupos de quadrilha junina à artesãs autônomas.

Associação dos Produtores de Cultura de Ponto Novo - Foto: @cultura.pn

Aguardamos uma manifestação pública da gestão passada, em especial do ex-secretário João da Motinha e também da gestão atual, para dar satisfações aos profissionais da cultura de Pindobaçu.

Samuel Novais – Redator/Guia Ponto Novo
Guia Ponto Novo
Continue lendo mais notícias no site www.guiapontonovo.com 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo conteúdo dos comentários é de responsabilidade de seus autores.

Não pretendemos limitar a sua expressão de ideias, contudo não use o espaço de comentários como palanque para proselitismo político, calunioso, ideológico, religioso, difamatório, para praticar ou difundir posturas racistas, xenófobas, propagar ódio ou atacar seus desafetos. caso aconteça poderá ser removido à discrição da gestão do site.

Post Bottom Ad

Condomínio Sol Lar Chácaras em Ponto Novo
Grupo JV Empreendimentos Pindobaçu