Quem vai poder contratar empréstimo pelo aplicativo CAIXA Tem? Confira - Guia Ponto Novo

Ads

Clique Aqui e conheça nosso Guia Comercial

Quem vai poder contratar empréstimo pelo aplicativo CAIXA Tem? Confira

Compartilhar
Foto: Portal Contábeis/R7
Caixa Tem vai permitir que os usuários da conta Poupança Social Digital possam solicitar microcrédito em valores que podem ser de R$ 500 a R$ 3 mil. A boa notícia foi dada pelo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães.

Existe a possibilidade que isso possa acontecer a partir de setembro de 2021.
O microcrédito poderá beneficiar 30 milhões de pessoas que vão poder contratar o microcrédito, porém, precisará da pré-aprovação do banco.

Quem pode contratar o empréstimo no Caixa Tem?

Guimarães não disse se há alguma restrição em relação à abertura de novas contas no aplicativo. Novos usuários teriam direito ao empréstimo.

A linha de crédito pelo Caixa Tem será destinado aos trabalhadores formais, cidadãos de baixa renda e beneficiários do auxílio emergencial em 2020 e 2021.

A regra é que o empréstimo deva ser contratado exclusivamente, através do caixa Tem. Quando o serviço for disponibilizado, a plataforma passará por uma atualização para incluir um campo específico para a contratação de empréstimos. As parcelas de pagamento poderão de 18 a 24 meses.

A intenção é ajudar os clientes do Caixa Tem que recebem o auxílio emergencial quando o benefício terminar em outubro. Facilitando para eles uma linha de crédito.

Faixas de empréstimo

Até agora, está definido que às duas linhas de empréstimo, serão liberadas com valores de R$ 100, R$ 200 e R$ 300 e, em seguida entre R$ 5 mil a R$ 55 mil.

O Caixa Tem já permite pagamentos usando o Pix, o que significa que a intenção do banco é que o Caixa Tem possa ser usado como se fosse um banco digital, porém, para facilitar a vida da população de renda mais baixa.

O Caixa Tem foi criado em 2020 com o objetivo de facilitar as movimentações do auxílio emergencial e FGTS imediato durante a pandemia do novo coronavírus. Os depósitos aconteciam nas contas poupanças sociais digitais dos respectivos beneficiários, que recorriam ao aplicativo da Caixa para as transações.

Fonte: Jornal Contábil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo conteúdo dos comentários é de responsabilidade de seus autores.

Não pretendemos limitar a sua expressão de ideias, contudo não use o espaço de comentários como palanque para proselitismo político, calunioso, ideológico, religioso, difamatório, para praticar ou difundir posturas racistas, xenófobas, propagar ódio ou atacar seus desafetos. caso aconteça poderá ser removido à discrição da gestão do site.

Post Bottom Ad

Condomínio Sol Lar Chácaras em Ponto Novo
Grupo JV Empreendimentos Pindobaçu