WhatsApp clonado? Descubra se você está sendo 'vigiado' - Guia Ponto Novo

Ads

Clique Aqui e conheça nosso Guia Comercial

WhatsApp clonado? Descubra se você está sendo 'vigiado'

Compartilhar


Confira dicas para descobrir se o seu mensageiro foi invadido e saiba como se proteger


É possível saber se seu WhatsApp está sendo clonado com algumas dicas simples. Como o mensageiro é o app mais usado no mundo, as tentativas de invasões também tendem a ser grandes. O app, que está disponível para Android e iPhone (iOS), não funciona em dois celulares ao mesmo tempo. No entanto, ao conseguir acesso ao smartphone ou ao chip do telefone – e, consequentemente, ao QR code do aplicativo – uma pessoa mal-intencionada pode visualizar suas conversas pessoais, incluindo fotos e vídeos.

Para se proteger e evitar que suas mensagens estejam na mira de invasores, há algumas recomendações essenciais, como verificar se há dispositivos não autorizados logados no WhatsApp Web/Desktop. Além disso, é importante reconhecer quando a plataforma está vulnerável. A seguir, conheça três métodos para testar no seu celular e descobrir se o WhatsApp está sendo "vigiado".

1. Verificar atividades estranhas em sua conta

É importante ficar atento às mensagens que você provavelmente não enviou e estão no seu celular. Outra dica interessante é verificar se uma conversa consta como lida, mesmo que você não tenha recebido a notificação ou visualizado o conteúdo. Esse comportamento pode significar que o seu WhatsApp está ativo em um lugar diferente do seu aparelho. Falhas pontuais podem ocorrer no aplicativo – porém, se os episódios continuarem a se repetir, é preciso ficar alerta.

2. Sessões ativas no WhatsApp Web
É importante sempre sair das sessões ativas do WhatsApp Web para evitar que acessem suas mensagens sem autorização — Foto: Reprodução/Romilson Almeida


O WhatsApp Web permite acessar a conta do mensageiro pelo computador. Basta digitalizar o QR code do celular para visualizar suas mensagens no desktop em tempo real. Graças ao recurso, é possível verificar se há algum dispositivo não autorizado conectado ao aplicativo. Na opção de "Ajustes" do WhatsApp, o usuário deve ir na opção "WhatsApp Web/Desktop" e conferir quais aparelhos estão com sessões ativas. Caso você reconheça alguma movimentação estranha, é só clicar na opção "Sair de todas as sessões". Dessa forma, se houver algum dispositivo desconhecido conectado, ele será removido.

3. Cuidado com apps espiões

Por meio de aplicativos espiões, geralmente disponíveis em celulares Android, pessoas mal-intencionadas podem ter acesso às ligações e mensagens de seu celular, inclusive do WhatsApp. Vale lembrar que, para isso, é necessário ter acesso físico ao smartphone para instalar o app. Para se proteger, é necessário estar atento às movimentações suspeitas e softwares desconhecidos armazenados no aparelho.

O mSpy, por exemplo, é um programa criado com a função de ajudar os pais a monitorarem tudo que seus filhos acessam e recebem em dispositivos móveis. Além disso, também é utilizado por empresas que desejam seguir as ações de seus colaboradores nos celulares e tablets corporativos. O sistema pode ser polêmico por conta da instalação discreta e se for usado com objetivo diferente do proposto, como, por exemplo, para vigiar o WhatsApp de alguém.

Como se proteger
Para mais dicas de segurança

Para evitar que seu WhatsApp seja invadido, é interessante seguir algumas dicas de segurança.

  • Ative a verificação em duas etapas nas configurações da conta do WhatsApp. O recurso adiciona uma camada extra de segurança ao aplicativo;

  • Não instale apps de fontes desconhecidas ou não autorizadas.

  • Evite usar o mensageiro em versões "turbinadas", como o GB WhatsApp ou Yo WhatsApp.

  • Procure sempre baixar a plataforma a partir da Google Play Store ou App Store;

  • Evite conectar o celular em conexões Wi-Fi desconhecidas;

  • Não deixe o smartphone sem vigilância quando estiver distante dele. Evite compartilhar o aparelho com estranhos;

  • Instale um aplicativo para colocar senha no WhatsApp. Dessa forma, quando alguém tentar acessar o mensageiro, será necessário digitar também a senha do aplicativo, além do desbloqueio normal do celular;

Como recuperar o whatsapp clonado

Confira, agora, as orientação que a própria plataforma de comunicação indica sobre como agir neste casos.

As informações são oficiais, então o método deve ser seguido sempre à risca quando acabar acontecendo com você e ter o Whatsapp clonado.

A primeira ação é pedir a verificação da conta via SMS (mensagem de texto tradicional).

Depois disso, reinstale o WhatsApp, entre com seu número de telefone e confirme o código de seis dígitos que você receber via SMS.

Dessa forma, qualquer indivíduo que usar sua conta será desconectado automaticamente. Não passe este código a ninguém que te peça.

Outro ponto importante é avisar amigos e a família. Muitos golpistas usam sua lista de contatos para solicitar informações sigilosas e pedir depósitos em dinheiro.

Se sua conta for violada, entre em contato com pessoas próximas para que ninguém possa se passar por você.

Depois de avisar familiares e amigos, o caminho é falar com a equipe de atendimento da plataforma para informar sobre o Whatsapp clonado ou roubado.

Se o seu WhatsApp já está hackeado, é possível desativar sua conta enviando um e-mail para support@whatsapp.com.

O e-mail pode ser enviado em português e no assunto deve conter informações como “Conta clonada/roubada” junto com o número do seu celular em formato internacional (+55 XX…). Exemplo: Conta roubada / +55 11 01234-5678.

Reforce a segurança do whats

Uma medida que pode ser tomada, antes de passar por estes apuros e até mesmo para evitá-los, é ativar a confirmação em duas etapas.

Este é um recurso opcional que, ao ser ativado, exige um PIN de seis dígitos de verificação, se houver uma tentativa de entrada no seu número evita que tenha o Whatsapp clonado.

Esse código, assim como o SMS do WhatsApp, não deve ser compartilhado com ninguém.

Para ativar esta opção basta seguir este caminho: Configurações (Android) / Ajustes (iOS) > Conta > Confirmação em duas etapas > ATIVAR.

Você também pode colocar um e-mail para receber o PIN, caso o esqueça, mas, mais uma vez, nunca compartilhe este código se for solicitado por terceiros, você pode acabar passando para um golpista.

Em caso de tentativa de roubo de conta, o WhatsApp garante que suas conversas anteriores não serão vistas pelos invasores, graças à criptografia aplicativo, que não é comprometida.
Vídeo sobre a criptografia que protege o Whatsapp

De acordo com a plataforma, o WhatsApp protege suas mensagens e chamadas com criptografia de ponta a ponta, para que só você e a pessoa com quem está conversando possam lê-las ou escutá-las.

Para mais informações oficiais sobre contas de Whatsapp clonado ou roubado, clique aqui e se informe pelo site oficial da plataforma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo conteúdo dos comentários é de responsabilidade de seus autores.

Não pretendemos limitar a sua expressão de ideias, contudo não use o espaço de comentários como palanque para proselitismo político, calunioso, ideológico, religioso, difamatório, para praticar ou difundir posturas racistas, xenófobas, propagar ódio ou atacar seus desafetos. caso aconteça poderá ser removido à discrição da gestão do site.

Post Bottom Ad

Condomínio Sol Lar Chácaras em Ponto Novo
Grupo JV Empreendimentos Pindobaçu